Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

País em revolta marca eleições

Com o país ainda mal refeito dos protestos antiausteridade mais violentos dos últimos anos, que no domingo à noite deixaram o centro de Atenas em chamas, o governo grego anunciou ontem a marcação de eleições antecipadas para Abril, abrindo novo foco de instabilidade.

14 de Fevereiro de 2012 às 01:00
As operações de rescaldo e limpeza prolongaram-se por todo o dia de ontem no centro de Atenas
As operações de rescaldo e limpeza prolongaram-se por todo o dia de ontem no centro de Atenas FOTO: John Kolesidis/ Reuters

O chefe do governo interino de coligação, Lucas Papademos, sempre deixou claro que a única missão do executivo era aprovar o plano de resgate, mas o anúncio da convocação de eleições, no dia seguinte aos piores tumultos de que há registo nos últimos anos na capital grega e noutras cidades, colheu muitos analistas de surpresa, até porque o segundo pacote de resgate ainda não está assegurado.

Para que isso aconteça, o governo grego tem até à reunião do Eurogrupo de amanhã para dizer onde vai cortar mais 325 milhões de euros, uma exigência da troika para compensar a recusa da Grécia em efectuar novo corte nas pensões. Além disso, os líderes políticos gregos têm ainda de assinar novo compromisso: as medidas incluídas no plano de austeridade serão, de facto, implementadas. Aliás, o ministro alemão da Economia, Philipp Rösler, deixou isso bem claro, ontem, ao afirmar que a aprovação do plano "foi apenas o primeiro passo" e que a sua aplicação é absolutamente "decisiva".

APROVAÇÃO DE ACORDO ANIMA BOLSAS MUNDIAIS

As bolsas mundiais reagiram de forma positiva ao anúncio da aprovação do acordo de austeridade na Grécia, com os principais mercados a registarem subidas. Do Japão à Europa e EUA, os mercados abriram em alta e mantiveram a tendência positiva ao longo do dia. Lisboa não foi excepção, com 17 dos 20 títulos mais cotados a subir. A aprovação do novo acordo de austeridade era uma das condições para a Grécia obter um segundo pacote de resgate, no valor de 130 mil milhões de euros, sem o qual o país não conseguiria evitar a bancarrota. O novo pacote de resgate deverá ser aprovado amanhã na reunião do Eurogrupo em Bruxelas.

GRÉCIA ACORDO AUSTERIDADE ELEIÇÕES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)