Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Palavras do Papa são último elo de cruzada

O guia supremo iraniano, ayatollah Ali Khamenei, considerou esta segunda-feira que as declarações do papa Bento XVI sobre o Islão são o “último elo” de uma cruzada norte-americano-sionista contra os que acreditam no profeta Maomé.
18 de Setembro de 2006 às 17:06
Numa declaração transmitida pela televisão pública iraniana, o guia supremo adiantou que o Islão está a ser alvo de uma conspiração, após a polémica suscitada com as palavras de Bento XVI que citou na terça-feira um texto medieval que classificava como “malévolos e desumanos” alguns ensinamentos do profeta Maomé.
“As caricaturas insultantes, os comentários de certos políticos contra o Islão fazem parte de uma cadeia de conspiração para uma cruzada e as declarações do Papa são o último elo deste processo”, afirmou Khamenei.
O ayatollah considerou ainda que as declarações do Papa fazem parte de uma trama iniciada com a invasão do Iraque pelos Estados Unidos. Para Ali Khamenei, Washington procura criar crises entre as religiões para “atingir os seus objectivos satânicos” e por isso os protestos devem visar o “Grande Santanás”, termo com que designa os Estados Unidos.
“Todas as pessoas devem considerar que o Grande Satanás é responsável. Os protestos devem visar aqueles que beneficiam com as declarações injustas do Papa”, afirmou.
Ver comentários