Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Palestina retira embaixador no Brasil em protesto contra Bolsonaro

Presidente brasileiro está em Israel em visita oficial.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 1 de Abril de 2019 às 16:42
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro

A Palestina convocou para consultas o seu embaixador no Brasil, Ibrahim ALzeben, num ato de protesto contra o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que está em Israel em visita oficial. Chamar o embaixador para consultas é uma retaliação diplomática que evidencia o descontentamento de um país com alguma atitude de outro, e pode redundar posteriormente no rompimento de relações.

A decisão da Autoridade Palestina é a primeira retaliação ao anúncio, feito por Bolsonaro este domingo ao chegar a Israel, de criação de um escritório comercial do Brasil na cidade santa de Jerusalém, disputada por judeus e muçulmanos. Israel decretou unilateralmente Jerusalém há algum tempo como sua capital, mas essa decisão não foi reconhecida pela esmagadora maioria da comunidade internacional.

A ideia inicial de Jair Bolsonaro, na verdade, era imitar Donald Trump, um dos raros governantes que reconheceu Jerusalém como capital de Israel e decidiu mudar a embaixada dos EUA para essa cidade. Mas fortes pressões contrárias dentro do seu próprio governo fizeram Bolsonaro desistir ao menos por agora dessa polémica mudança, e para não se indispor com o que chama seu "irmão" Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, anunciou a abertura do tal escritório brasileiro de negócios.

A trapalhada de Jair Bolsonaro, cada vez mais criticado dentro e fora do Brasil pelo seu extremismo de direita e pela falta de habilidade política, acabou no entanto por desagradar a todos os lados. A Palestina convocou o embaixador, diversos países árabes ameaçam deixar de comprar milhares de milhões de euros em carne bovina e de frango ao Brasil, entre outros produtos, e Netanyahu não escondeu a sua deceção e irritação.

O primeiro-ministro de Israel, que está em plena campanha tentando a reeleição, tinha acreditado na palavra de Bolsonaro e garantiu no seu país a mudança da embaixada brasileira para Jerusalém, que supostamente seria confirmada por ocasião da atual visita do brasileiro ao país. Com o recuo de Bolsonaro, Netanyahu passou por mentiroso, e os jornais do país classificaram o episódio como uma derrota para ele .
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)