Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

PAPA ACEITA RENÚNCIA DE CARDEAL DE BOSTON

O Papa João Paulo II aceitou ontem o pedido de resignação do cardeal Bernard Law, arcebispo norte-americano de Boston, acusado de ter ‘pactuado’ com abusos sexuais de padres da sua diocese, a terceira maior na América e, tradicionalmente, uma das mais importantes do país.
14 de Dezembro de 2002 às 00:00
Na origem da renúncia do prelado, que já pediu perdão às vítimas, estão as fortes pressões a que foi submetido. Com o seu afastamento, a Igreja Católica dos EUA vai tentar sarar as feridas desferidas por um escandâlo, que a juntar a muitos outros no resto do mundo, está a causar um ‘terramoto’ no seio da Igreja de Roma.

Law, de 71 anos, foi alvo de crescentes protestos por parte de dezenas de milhar de norte-americanos, que o acusam de ter protegido padres daquela arquidiocese do estado do Massachussets, muitos dos quais são acusados de pedofilia e outros abusos sexuais. Ainda no passado domingo, cerca de meio milhar de fiéis concentraram-se à porta da catedral de Boston, exigindo o seu afastamento.

O arcebispo é acusado de, durante décadas, não ter tomado qualquer tipo de medidas contra os sacerdotes prevaricadores, limitando-se a transferi-los de paróquia.
Na sequência das crescentes pressões a que foi sujeito,Law deslocou-se ao Vaticano, onde tem permanecido desde a passada segunda-feira, para informar a Santa Sé da situação da sua arquidiocese, à beira da bancarrota, face às elevadas indemnizações financeiras pedidos pelas vítimas dos abusos. Até agora, cerca de 450 pessoas apresentaram queixa contra dezenas de padres daquela arquidiocese.

De resto, já em Abril passado Law, que será substituído temporariamente pelo bispo Richard Gerard Lennon, esteve no Vaticano, depois de terem ‘rebentado’ os escândalos de pedofilia. Na altura, pediu a resignação, mas o Papa recusou. Mas os documentos recentemente divulgados acabaram por ditar o inevitável. Na manhã de ontem, depois de um breve encontro, João Paulo II acabou por aceitar a resignação de Law.

As reacções ao seu afastamento não se fizeram esperar e, nos EUA como no resto do mundo, são marcadas por um sentimento de natural alívio. Um alívio que o próprio deverá ter experimentado. Numa declaração divulgada pelo Vaticano, Law pediu perdão a todos os que sofreram com as suas "faltas e erros".

CREDIBILIDADE PERDIDA

Até ao ‘rebentar’ do escândalo, Bernard Law foi, sem dúvida, uma das figuras mais proeminentes (e influentes) da Igreja Católica norte-americana. Mas foi também sempre um homem polémico, quiçá devido ao seu carácter enigmático. Nascido no México, filho de um coronel do Exército dos EUA, Law foi nomeado arcebispo em 1984, e cardeal um ano depois.

A sua proximidade ao bispo de Roma foi sempre conhecida. Mas agora, João Paulo II nada mais podia fazer.

SUBSTITUTO INTERINO

Bispo auxiliar de Law, Richard Gerard Lennon foi nomeado para substituir o ex-cardeal como arcebispo de Boston. Lennon, de 55 anos, é bispo desde Setembro de 2001 e ocupará o cargo até à nomeação definitiva do sucessor de Law.
Ver comentários