Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Papa aceitou resignação de bispo de Nova Iorque acusado de abuso sexual

Durante décadas, o Vaticano fechou os olhos aos bispos e cardeais que abusaram de menores e adultos ou encobriram os crimes.
Lusa 10 de Outubro de 2019 às 12:55
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
O Papa Francisco aceitou esta quinta-feira a resignação de um bispo de Nova Iorque depois de o prelado ser acusado de abuso sexual de um adolescente nos anos 80 do século passado.

O bispo auxiliar John Jenik é o mais recente líder a cair na corrente de escândalos de abusos sexuais. O Vaticano anunciou que a resignação foi aceite esta quinta-feira.

Durante décadas, o Vaticano fechou os olhos aos bispos e cardeais que abusaram de menores e adultos ou encobriram os crimes.

Jenik negou a acusação quando foi revelada na arquidiocese da Cidade de Nova Iorque no ano passado. O cardeal Timothy Dolan, no entanto, disse que o conselho de avaliação da arquidiocese considerou a acusação "credível e sustentável".

Foi a arquidiocese de Dolan que recebeu queixas contra o ex-cardeal Theodore McCarriick, casos que lançaram um novo acerto de contas na hierarquia da igreja dos Estados Unidos.
John Jenik Vaticano Timothy Dolan religião
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)