Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Papa cai durante missa na Polónia

Queda aparatosa de Francisco no Santuário de Jasna Gora. Veja o vídeo.
Pedro Zagacho Gonçalves 28 de Julho de 2016 às 10:54
Francisco caiu em plana celebração da missa da manhã
Papa Francisco celebrava missa para milhares de fiéis no santuário de Jasna Gora
Francsico estava com o incensário quando caiu
Clérigos que co-celebravam a missa ajudaram o sumo pontífice a levantar-se
Vista geral do santuário, que fica na cidade de Czestochowa
Francisco caiu em plana celebração da missa da manhã
Papa Francisco celebrava missa para milhares de fiéis no santuário de Jasna Gora
Francsico estava com o incensário quando caiu
Clérigos que co-celebravam a missa ajudaram o sumo pontífice a levantar-se
Vista geral do santuário, que fica na cidade de Czestochowa
Francisco caiu em plana celebração da missa da manhã
Papa Francisco celebrava missa para milhares de fiéis no santuário de Jasna Gora
Francsico estava com o incensário quando caiu
Clérigos que co-celebravam a missa ajudaram o sumo pontífice a levantar-se
Vista geral do santuário, que fica na cidade de Czestochowa

O papa Francisco caiu esta quinta-feira, em Czestochowa, aparentemente depois de ter falhado um degrau, mas levantou-se de imediato, ajudado pelos padres que o acompanhavam, de acordo com as imagens transmitidas pelas televisões.

O papa, de 79 anos, continuou o percurso até ao altar, junto ao santuário mariano de Jasna Gora.

Perante uma multidão de algumas centenas de milhares de pessoas, composta essencialmente de polacos, o papa - sereno e em aparente boa forma - proferiu uma homília sobre as virtudes da Virgem Maria, convidando os fiéis "a irem além dos erros e das feridas do passado e criar a comunhão para todos", na missa que assinala os 1.050 anos do batismo na Polónia.

Na primeira deslocação ao país, por ocasião das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), o papa visitou Czestochowa, local de veneração da Virgem negra, da qual João Paulo II era muito devoto.

As mais altas autoridades do Estado, o presidente Andrzej Duda, a primeira-ministra Beata Szydlo e o líder do partido no poder Direita e Justiça (PiS) Jaroslaw Kaczynski, todos católicos praticantes, assistiram à liturgia.

Vários 'media' destacaram a potencial divergência entre os dirigentes polacos e o papa sobre os migrantes.

Franciso é um defensor do seu acolimento em todas paróquias europeias, enquando Szydlo se opõe por questões de segurança. Já Duda insistiu, na segunda-feira, sobre a abertura da Polónia ao acolhimento de quem foge da guerra e da morte, sublinhando que Varsóvia recusa "que as pessoas sejam impostas à força à Polónia", numa alusão às quotas de migrantes propostas pela UE.


Em Cracóvia (sul), durante a tarde, o parque de Blonia vai receber centenas de milhares de jovens católicos de todo o mundo para uma cerimónia de boas-vindas a Francisco.

O papa vai chegar ao local a bordo de um "elétrico ecológico" moderno, com as cores do Vaticano (branco e amarelo) e os emblemas do pontificado de Francisco, Cracóvia e JMJ.

A Polónia mobilizou mais de 40 mil homens para proteger o papa e centenas de milhares de jovens peregrinos que participam nas JMJ até domingo.

Francisco Jasna Gora Jornadas Mundiais da Juventude religião política acontecimento religioso
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)