Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Papa pede fim de “atrocidades” como o Holocausto

Duas centenas de sobreviventes vão participar esta segunda-feira numa cerimónia em Auschwitz.
Maria Vaz e Cláudia Machado 27 de Janeiro de 2020 às 08:15
Auschwitz
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Auschwitz
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Auschwitz
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco
Papa Francisco

O Papa apelou este domingo a que "nunca mais" se repita uma "atrocidade" como o Holocausto. Em oração, no Vaticano, assinalou os 75 anos da libertação do campo de Auschwitz-Birkenau, na Polónia, ocorrida a 27 de janeiro de 1945.

"Diante desta atrocidade, não se pode admitir a indiferença e é imperiosa a memória", sublinhou Francisco, considerando inadmissível a indiferença ao genocídio em massa de judeus durante a II Guerra Mundial. "Amanhã [hoje, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto], somos convidados a fazer um momento de oração e de recolhimento, dizendo, cada um no seu coração: Nunca mais! Nunca mais!", disse o Papa.

A data é assinalada em Auschwitz, numa cerimónia em memória de mais de um milhão de pessoas que morreram neste campo, que contará com a presença de 200 sobreviventes. "A tragédia vivida em Auschwitz é uma tragédia concreta, de pessoas específicas. Queremos que sejam os protagonistas a ter a palavra para transmitir sua mensagem", explicou Piotr Cywinski, diretor do museu-memorial.

Vítimas do Holocausto Papa Vaticano Auschwitz-Birkenau Polónia Auschwitz religião líderes religiosos
Ver comentários