Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Papa proíbe preservativo

Nos 40 anos da célebre encíclica ‘Humanae Vitae’, de Paulo VI, a Igreja Católica reafirma a total condenação ao uso do preservativo e a todos os métodos artificiais de contracepção.

4 de Outubro de 2008 às 00:38
Bento XVI reafirmou ontem a doutrina da encíclica ‘Humanae Vitae’
Bento XVI reafirmou ontem a doutrina da encíclica ‘Humanae Vitae’ FOTO: Giusseppe Gigliga, EPA

Numa mensagem dirigida aos participantes do Congresso Internacional ‘Humanae Vitae: Actualidade e Profecia de uma Encíclica’, Bento XVI defende que 'uma acção destinada a impedir a procriação significa negar a verdade íntima do amor conjugal'.

Segundo o actual Papa, o núcleo do ensinamento dos predecessores está no facto de se estabelecer limites à 'possibilidade de domínio do homem sobre o seu próprio corpo e as suas funções'.

Esta posição de Bento XVI não surpreendeu os padres e os bispos em Portugal. Fonte da Comissão para o Laicado e Família, da Conferência Episcopal Portuguesa, disse ao CM que 'a posição da Igreja, nesta matéria, é conhecida e o que seria de estranhar era se o Santo Padre falasse noutro sentido'.

Na mensagem, o Sumo Pontífice assume que possa existir 'circunstâncias graves' que levem a adiar o nascimento de filhos, mas, afirma, essa opção tem de se realizar no respeito pelos 'ritmos naturais de fertilidade da mulher'.

'Obviamente, isto requer uma maturidade no amor, que não é imediata, mas comporta um diálogo e uma escuta recíprocos e um domínio singular do impulso sexual num caminho de crescimento na virtude', escreve o Papa.

Bento XVI refere ainda que 'muitos fiéis têm dificuldade em compreender a mensagem da Igreja', afirmando que 'a solução técnica, também nas grandes questões humanas, parece ser a mais fácil, mas esconde a questão de fundo, que diz respeito ao sentido da sexualidade humana'.

PORMENORES

CONGRESSO EM ROMA

Os destinatários da mensagem participam num congresso em Roma, organizado pelo Instituto Pontifício João Paulo II para os estudos sobre o matrimónio e a família e a Universidade Católica do Sagrado Coração.

POLÉMICA

A questão do uso do preservativo é polémica, mesmo no seio da Igreja Católica. No entanto, a posição do Vaticano tem sido sempre a mesma, desde Paulo VI até agora: a total condenação de todos os métodos artificiais de contracepção.

DESÍGNIO DE DEUS

Bento XVI defende que a procriação é o 'maravilhoso desígnio que Deus inscreveu no corpo humano', sublinhando que é nesse sentido que a Igreja deve orientar a pastoral matrimonial e familiar.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)