Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Paquistão sofre “crise humanitária”

A crise humanitária aumenta no noroeste do Paquistão depois das populações terem abandonado o vale do Swat perante a ofensiva militar lançada há 11 dias pelo exército contra os talibã.
7 de Maio de 2009 às 10:42
Militares e talibãs confrontam-se
Militares e talibãs confrontam-se FOTO: d.r.

Na terça e quarta-feira, quando os ataques atingiram o distrito de Swat, as autoridades paquistanesas afirmaram que mais de 40.000 pessoas já tinham fugido da capital, Mingora, e revelaram que iam providenciar campos com uma capacidade de acolhimento para 500.000 pessoas, adivinhando um êxodo em massa proveniente dos distritos de Buner, de Lower Dir e Swat.

Segundo Benno Kocher, dirigente da operação do CICV 'a crise humanitária na Província da Fronteira do Noroeste (NWFP) amplifica-se mas não podemos deslocar-nos às zonas mais afectadas pelos combates', lamentou.

O Exército tem desenvolvido acções de combate no noroeste do Paquistão para contrariar o aumento da influência dos rebeldes talibãs naquela região do país.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)