Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Paramédicos impedidos de salvar vida a universitária na Arábia Saudita

Autoridades não deixaram paramédicos entrar num complexo apenas destinado a mulheres.
7 de Fevereiro de 2014 às 10:38
arábia, saudita, mulher, universidade, ataque, cardíaco
arábia, saudita, mulher, universidade, ataque, cardíaco FOTO: AFP

Uma estudante universitária da Arábia Saudina morreu de ataque cardíaco depois dos paramédicos terem sido impedidos pelas autoridades de entrar no campus destinado apenas a mulheres.

Milhares de pessoas usaram o Twitter para culpar o reino de segregação pela morte de Amna Bawazeer.

A jovem desmaiou na Universidade do Rei Saud, em Riade, na quarta-feira por volta das 11h. No entanto, as autoridades só deixaram a tripulação da ambulância entrar as 14h45 e a estudante acabou por falecer.

O reitor da universidade, Badran Al-Omar, negou todas as acusações e afirmou que "não houve hesitação em deixar entrar os paramédicos". O dirigente acrescentou que "a universidade fez tudo o que estava ao seu alcance para salvar a vida da estudante".

 

arábia saudita mulher universidade ataque cardíaco
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)