Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Parlamento catalão acelera processo independentista

Junts pelo Sí e CUP pretendem que a Catalunha se torne independente.
2 de Novembro de 2015 às 13:48
Parlamento da Catalunha
Parlamento da Catalunha FOTO: Getty Images
A presidente do parlamento regional da Catalunha convocou para terça-feira uma reunião dos porta-vozes parlamentares catalães para decidir sobre uma petição para travar a resolução independentista acordada entre os partidos Junts Pel Sí e CUP.

A decisão está a ser vista como uma forma de acelerar o processo independentista, já que abre caminho a que o parlamento catalão se reúna em plenário a 9 de novembro, data em que o presidente do governo regional, líder da Convergència Democràtica da Catalunya e integrante da lista Junts Pel Sí, Artur Mas, se submete à primeira votação dos deputados catalães para a investidura do novo presidente.

A reunião da Junta de Porta-Vozes estava a ser bloqueada pelo Partido Popular (PP) catalão - que estava a deixar até ao último dia do prazo (6 de novembro) a constituição do grupo parlamentar.

A presidente da Mesa do Parlamento catalão, Carme Forcadell (Junts Pel Sí), já constituiu a Junta de porta-vozes (mesmo sem o PP) e convocou os "populares" para a reunião decisiva na qualidade de "convidados". A Mesa do Parlamento catalão tem maioria independentista, pelo que depois de "ouvir" a Junta de Porta-Vozes na terça-feira de manhã, abrirá um período de 48 horas para eventuais emendas à resolução e poderá convocar o plenário de 09 de novembro já na sexta-feira.

Ciudadanos diz decisão viola direitos dos deputados
O Partido Popular catalão e o partido Ciudadanos consideraram já que a decisão "viola os direitos fundamentais dos deputados". E o PP rejeita mesmo estar na reunião.

"Poupem o convite porque não estaremos numa reunião ilegal. [...] Não nos podem convidar só porque sim. Teremos de ir como membros de pleno direito, mas quando estivermos constituídos como grupo parlamentar", declarou o deputado regional "popular" Enric Millo.

A líder do Ciudadanos na Catalunha, Inés Arrimadas, também revelou que o seu grupo pretende travar a reunião.

"É um atropelo aos direitos dos catalães", disse Arrimadas, ressalvando no entanto que estará presente.

Na semana passada, os dois principais partidos independentistas no parlamento catalão, a Junts pel Sí e a CUP (extrema-esquerda), acertaram um texto de resolução - a ser aprovado no hemiciclo catalão - que inicia o processo de "criação do Estado catalão independente" que, sublinham, "terá a forma de república".

Por outro lado, ambas as formações garantem que o processo independentista "não estará submetido às decisões das instituições do Estado espanhol, em particular do Tribunal Constitucional", organismo que dizem já não ter legitimidade.
Catalunha Junts Pel Sí CUP independência política partidos e movimentos parlamento
Ver comentários