Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Partido Podemos quer discutir “utilidade” da monarquia em Espanha

Pablo Iglesias quer aproveitar revelações sobre a fortuna do rei emérito Juan Carlos e a doação de 65 milhões à sua ex-amante para questionar papel da monarquia.
Ricardo Ramos 11 de Julho de 2020 às 09:56
Revelações sobre doação de 65 milhões de euros de Juan Carlos à sua ex-amante Corinna Larssen causaram tempestade
Revelações sobre doação de 65 milhões de euros de Juan Carlos à sua ex-amante Corinna Larssen causaram tempestade FOTO: Maelsa Schroewig
O Podemos está a tentar aproveitar a recente polémica sobre a fortuna do rei emérito Juan Carlos e a doação milionária à sua ex-amante Corinna Larssen para relançar o debate sobre a “utilidade” da monarquia e minar o “cordão sanitário” criado pelos restantes partidos para proteger o rei Felipe VI das irregularidades alegadamente cometidas pelo pai.

Em causa estão as suspeitas de branqueamentos de capitais e evasão fiscal que rodeiam a alegada doação por Juan Carlos de 65 milhões de euros a Corinna Larssen, em 2012. A ex-amante do rei garante que se tratou de uma prenda do então monarca espanhol “por gratidão e amor” e não uma tentativa de Juan Carlos de se desfazer do dinheiro, doado pelo falecido rei Abdullah da Arábia Saudita, no que a Justiça suíça suspeita ter sido o pagamento de comissões pelo milionário contrato de construção do comboio de alta velocidade para Meca.

Na semana passada, o primeiro-ministro Pedro Sánchez considerou “perturbadoras” as notícias sobre a fortuna secreta do rei emérito, mas fez questão de marcar a diferença entre a atuação do antigo monarca e do seu sucessor, o rei Felipe VI, que em março renunciou à herança do pai, cortando-lhe também as subvenções estatais.

Pablo Iglesias considera, no entanto, que os desmandos de Juan Carlos reabrem o debate sobre a “utilidade” da monarquia e junta no mesmo pacote o rei emérito e o seu sucessor. “É complicado ignorar que a monarquia é uma instituição hereditária em que a legitimidade se baseia precisamente na filiação”, defendeu esta sexta-feira o vice-PM, um dia depois de o Podemos ter exigido um referendo sobre a monarquia. Iglesias admite que as condições políticas podem não estar reunidas para isso, mas avisa que “um governo democrático não pode ignorar os debates que preocupam os cidadãos”. 

PORMENORES
2014
foi o ano em que Juan Carlos abdicou da coroa espanhola após um reinado de 38 anos. Sucedeu-lhe no trono o filho, Felipe VI, atual monarca espanhol.

Infância no Estoril
Juan Carlos nasceu em Roma e passou parte da infância no Estoril. Regressou a Espanha com 10 anos e em 1969 recebeu de Franco o título de príncipe de Espanha, que lhe garantia o poder após a morte do ditador. Foi coroado rei a 22 de novembro de 1975, tendo liderado a transição para a democracia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)