Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Pastor evangélico viola filha de 7 anos

Um pastor evangélico da cidade de São Luís, capital do estado brasileiro do Maranhão, foi preso sob a acusação de ter violado uma menina de sete anos que estava sob sua guarda para adopção. Agnaldo Pereira dos Santos, de 41 anos, da Igreja Pentecostal Cristã Missionária, tinha levado para sua casa a menina e uma irmã dela, de seis anos, que ainda não se sabe se foi molestada ou não, para um período de teste de afinidade tendente à adopção de ambas.
13 de Agosto de 2006 às 00:00
Pastor evangélico viola filha de 7 anos
Pastor evangélico viola filha de 7 anos FOTO: d.r.
Num processo como esse, a criança passa a viver provisoriamente com os candidatos a pais na casa com a supervisão de psicólogos e assistentes sociais que fazem investigações na vizinhança, visitas surpresa e entrevistas a sós com as crianças. Foi durante uma dessas entrevistas, com a menina, que a psicóloga e a assistente social que acompanhavam o caso souberam que a criança já não era virgem e que era submetida a abusos sexuais, presumivelmente pelo pastor.
Agnaldo negou ter tido algum tipo de contacto íntimo com a menina e afirmou que ela já não era virgem quando chegou a casa dele. De acordo com a sua versão, a criança teria sido violada no orfanato onde esteve mas o suspeito não explicou porque, ao perceber o abuso, não o comunicou à assistente social ou à Polícia, como era sua obrigação, quer como potencial pai, quer como religioso. A mulher de Agnaldo, Edna Moniz de Jesus Santos, de 40 anos, está também a ser investigada.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)