Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Pedida investigação independente ao homicídio de jornalista

Brasileiro morto a tiro.
8 de Agosto de 2015 às 13:48
Gleydson Carvalho foi assassinado na quinta-feira
Gleydson Carvalho foi assassinado na quinta-feira FOTO: Direitos Reservados
A organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch apelou às autoridades brasileiras para que realizem uma investigação célere e independente ao homicídio do jornalista Gleydson Carvalho, que decorreu na quinta-feira no estúdio de rádio onde trabalhava.

"Os ataques contra jornalistas no exercício de sua profissão ameaçam a liberdade de expressão e a democracia", afirmou Maria Laura Canineu, diretora do departamento brasileiro da Human Rights Watch.

Para a responsável, "é fundamental que as autoridades garantam a responsabilização criminal pelo homicídio de [Gleydson] Carvalho e dos outros jornalistas mortos, assegurando que jornalistas possam fazer o seu trabalho sem temerem pelas suas vidas".

Na quinta-feira, este locutor de rádio brasileiro, que era conhecido por denunciar a corrupção em Camocim, um pequeno município do estado de Ceará (nordeste), foi morto a tiro por desconhecidos durante a emissão do programa, informaram fontes oficiais.

O crime perpetrado nos estúdios da Rádio Liberdade FM, em Camocim, gerou comoção junto da população, porque o assassínio de Gleydson Carvalho aconteceu durante uma emissão em direto.

Human Rights Watch Gleydson Carvalho crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)