Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Pedreiro português iniciou a revolta dos "coletes amarelos" em janeiro

Foi através de uma página de Facebook que Leandro despoletou as primeiras manifestações contra os governantes de França e as suas políticas.
6 de Dezembro de 2018 às 22:55
Leandro António Nogueira
Leandro António Nogueira
Leandro António Nogueira
Leandro António Nogueira
Leandro António Nogueira
Leandro António Nogueira
Há semanas que a revolta dos "coletes amarelos" está na ordem do dia devido à escalada de violência que tem vindo a acontecer de fim de semana para fim de semana. Este sábado são esperados novos protestos em que a violência já é temida pelo governo francês.

Monumentos históricos em Paris vão ser encerrados e mais de 80 mil polícias vão estar nas ruas para evitar novos tumultos. Mas afinal, como começou este movimento criado por operários, pedreiros e agricultores?

Janeiro de 2018. Um pedreiro português, Leandro António Nogueira, criou o grupo de Facebook "Vous en avez marre? C'est maintenant" - "Está farto? Agora é que é", em português - com o objetivo de mobilizar quem estava descontente com a diminuição do limite de velocidade nas estradas nacionais, de 90 para 80 quilómetros por hora. A página cresceu e os grupos de revolta multiplicaram-se bem como outras razões de descontentamento com o governo francês.

Atualmente o grupo criado por Leandro conta com 68.775 membros e apela a protestos "sem violência, sem ódio e com respeito por todos".

Há três semanas, os protestos ganharam força, violência e adeptos por toda a França. Já não se protesta (só) diminuição do limite de velocidade nas estradas nacionais, mas sim pelo aumento dos preços dos combustíveis - medida em que o executivo francês foi obrigado a retroceder - pelo custo de vida e pelas reformas educativa.

De acordo com o jornal online Paris Dépêche, o emigrante português criou outros grupos, relativos a departamentos franceses específicos.

Segundo a mesma publicação, o pedreiro português foi detido este ano, tendo sido posteriormente libertado. De acordo com a informação disponibilizada no Facebook de Leandro, este é natural de Póvoa de Varzim.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)