Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Pepinos espanhóis não são origem de contaminação

Uma responsável de Saúde Pública de Hamburgo informou esta terça-feira que os pepinos de origem espanhola não são a fonte do surto de uma variante da bactéria E.coli, que já provocou 15 mortes e mais de 1.400 contaminados na Alemanha.

31 de Maio de 2011 às 15:01
Os prejuízos dos produtores alemães de pepino ascendem a 20 milhões de euros
Os prejuízos dos produtores alemães de pepino ascendem a 20 milhões de euros FOTO: Natália Ferraz

De acordo com segundas análises realizadas em laboratório, explicou Cornelia Prufer-Storksa, citada pelo jornal Hamburger Abendblatt, a variante da bactéria descoberta nos pepinos espanhóis não coincide com a encontrada nas fezes dos pacientes.

 

Prüfer-Storks, senadora do governo regional de Hamburgo com o pelouro da Saúde Pública, indicou que as investigações comprovaram que a variante O104 da E.coli, isolada nas fezes dos pacientes examinados, especialmente agressiva e resistente a antibióticos, não coincide com a variante detectada nas hortaliças espanholas do mercado central de Hamburgo.

 

"Como antes, a fonte (do surto infeccioso) ainda não foi identificada", adiantou a senadora. Até ao momento, o Instituto de Higiene de Hamburgo mantém os testes a tomates, pepinos e alfaces em mercados, lojas de alimentação e

restaurantes de Hamburgo, para procurar a fonte da infecção.

Na Suécia foi registada esta terça-feira a primeira morte causada pela bactéria

fora da Alemanha.  

Pepinos Alemanhã Espanha Bacteria E.coli Prüfer-Storks Suécia Hamburgo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)