Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Pequim convida novo líder coreano

A China, país vizinho e principal aliado da Coreia do Norte, manifestou ontem apoio inequívoco a Kim Jong-un, filho e sucessor do falecido ditador norte--coreano Kim Jong-il, e convidou o novo líder do regime de Pyongyang a visitar Pequim assim que for conveniente.
21 de Dezembro de 2011 às 01:00
O corpo de Kim Jong-il estará em câmara-ardente no Palácio de Kumsusan até dia 28
O corpo de Kim Jong-il estará em câmara-ardente no Palácio de Kumsusan até dia 28 FOTO: Kcna North/EPA

"Os dirigentes da China e a Coreia do Norte sempre mantiveram uma política de visitas mútuas, e a China terá todo o gosto em receber a visita do líder norte--coreano numa altura que seja conveniente para ambos os lados", afirmou o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Pequim.

Num gesto raro, o próprio presidente chinês, Hu Jintao, deslocou-se ontem à embaixada norte-coreana em Pequim para assinar o livro de condolências pela morte de Kim Jong-il, aproveitando para manifestar total apoio ao ‘Grande Sucessor’. "Temos confiança de que o povo da Coreia do Norte irá prosseguir as tarefas iniciadas pelo camarada Kim Jong-il, unindo-se em torno do Partido dos Trabalhadores da Coreia [Partido Comunista] e conseguir, sob a liderança do camarada Kim Jong-un, transformar a sua angústia em força", afirmou Hu, acrescentando que "a manutenção de relações de cooperação entre a China e a Coreia do Norte é a vontade firme e imutável do Partido Comunista e do governo chinês".

O corpo de Kim Jong-il está em câmara-ardente desde ontem no Palácio de Kumsusan, enquanto por todo o país prosseguem as manifestações públicas de pesar. O funeral está marcado para 28 de Dezembro.

COREIA DO NORTE KIM JONG-IL MORTE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)