Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

PERDÃO PARA VOLTAR A DEUS

A Arábia Saudita anunciou ontem amnistia para os suspeitos de actos terroristas que se entregarem dentro de um mês.
24 de Junho de 2004 às 00:00
Numa declaração lida na TV pelo príncipe Abdullah em nome do rei Fahd afirma-se que ela abrange ‘todos os crimes cometidos em nome da religião’.
‘Todos os que se afiliaram a este grupo e não foram capturados (...) têm uma oportunidade de regressar a Deus, num acto de consciência. Os que se entregarem no prazo de um mês a partir deste discurso poderão ficar seguros do respeito pela sua integridade física e também de que serão tratados de acordo com a Lei de Deus em relação aos direitos dos outros’, promete o monarca saudita. O anúncio da amnistia surge dias após as forças sauditas terem morto o líder da al-Qaeda no país, Abdul Aziz al-Mugrin.
Por sua vez, o ministro da Informação saudita, Fuad al Faresi, exortou os países árabes a intensificar os esforços para combater o extremismo religioso e evitar que ele se transforme em terrorismo. Recorde-se que na passada sexta-feira, extremistas com ligações à al-Qaeda decapitaram o refém americano Paul Johson.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)