Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Perito russo em Napoleão encontrado bêbado com braços da namorada na mochila

Oleg Sokolov foi retirado do rio com braços humanos dentro da sua mochila. Foi detido e é suspeito de homicídio.
SÁBADO 10 de Novembro de 2019 às 15:39

Um reconhecido historiador russo foi detido após ter caído ao rio, em São Petersburgo, Rússia, embriagado e com os braços cortados da namorada na mochila. Oleg Sokolov (na imagem acima), também professor universitário, é suspeito de ter matado uma antiga aluna com quem namorava.

Na casa de Sokolov, foi encontrado o corpo decapitado de Anastasia Yeshchenko, de 24 anos. "Ele admitiu a sua culpa", afirmou Alexander Pochuyev, o advogado do professor, à AFP. Segundo o mesmo, o cliente arrependeu-se e está a cooperar com as autoridades. Terá planeado livrar-se do corpo antes de cometer suicídio vestido de Napoleão, o imperador francês entre 1804 e 1814, na qual é especialista.

Sokolov e Yeshchenko colaboraram em várias obras, tendo estudado a História francesa. Ambos gostavam de usar vestuário de época. O historiador é autor de livros sobre Napoleão e foi consultor de vários filmes. Foi ainda galardoado com a Legião de Honra em França, em 2003.

Também pertencia ao Instituto de Ciências Sociais, Económicas e Políticas fundado por Marion Maréchal, sobrinha de Marine Le Pen, a líder do partido de extrema-direita francês União Nacional. O instituto anunciou em comunicado que Sokolov tinha ficado sem a sua posição no comité científico.

Segundo a AFP, os estudantes de Sokolov descreveram-no como um professor talentoso que falava francês e imitava Napoleão, e contaram que ele chamava "Josefina" à namorada – o mesmo nome da primeira mulher de Napoleão.

Oleg Sokolov Napoleão São Petersburgo Anastasia Yeshchenko Rússia crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)