Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Perpétua para chefes da Camorra

O Tribunal de Apelação de Nápoles fez ontem história ao confirmar a condenação a prisão perpétua de 16 membros da Camorra, máfia napolitana, entre eles Francesco Schiavone, chefe máximo do clã Casalesi. Na audiência, realizada numa sala subterrânea de alta segurança, destacou-se o jornalista e escritor Roberto Saviano, escoltado por sete polícias desde que, em 2006, o seu livro ‘Gomorra’, denunciando os métodos da Camorra, se tornou um campeão de vendas em Itália.
20 de Junho de 2008 às 00:30
O jornalista e escritor Roberto Saviano (na foto de cabelo rapado) cercado por guarda-costas
O jornalista e escritor Roberto Saviano (na foto de cabelo rapado) cercado por guarda-costas FOTO: Ciro Fusco/Epa

O veredicto de ontem é um marco no mais vasto processo contra o crime organizado em Itália. O último do género remonta a 1987, quando meio milhar de membros da Cosa Nostra,máfiasiciliana, foi condenado em Palermo. O julgamentodos Casalesi teve um veredicto de primeira instância em 2005, após mais de cinco anos de audiências e interrogatórios, e viu-se agora confirmado quase sem alterações.

Além de Schiavone, a pena máxima foi decretada para outros líderes, como Francesco Bidognetti, e ainda Michele Zangaria e Antonio Iovine, estes dois ainda a monte. Para 13 outros arguidos as penas vão dos dois aos trinta anos de prisão.

Para Saviano a sentença é "uma vitória do Estado", mas o escritor considera que se trata apenas do "primeiro acto", e alerta: "É preciso manter a atenção centrada nos outros aspectos da investigação, os que dizem respeito aos colarinhosbrancos,àsconivências com a política".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)