Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Planeavam atacar aeroporto francês

A Justiça italiana acusou esta terça-feira o xeque Bassam Ayachi, de 62 anos, e o engenheiro Raphael Gendron, de 33, de serem porta-vozes da al-Qaeda na Europa e de estarem a planear atentados no Reino Unido e França, nomeadamente contra o aeroporto parisiense Charles de Gaulle. Os dois acusados, cidadãos franceses, estão detidos em Bari desde Novembro de 2008 por promoverem a imigração ilegal.
12 de Maio de 2009 às 17:26
Planeavam atacar aeroporto francês
Planeavam atacar aeroporto francês FOTO: d.r.

Quando foram detidos, a polícia apreendeu os respectivos computadores e material informático e mandou traduzir o seu conteúdo, vindo a descobrir  que eram muito mais do que simples traficantes de imigrantes legais. Segundo os autos dos dois magistrados encarregados do caso –Roberto Rossi e Francesca Romana  –, os dois suspeitos teriam montado uma rede para recrutar militantes para a causa da guerra santa contra o Ocidente e também combatentes suicidas, que eram enviados para o_Iraque eo Afeganistão. Além disso, prestavam apoio logístico à al-Qaeda, preparavam atentados e tinham  armas e explosivos. Teriam planeado atacar vários alvos no Reino Unido e França, designadamente o aeroporto Charles de Gaulle com o recurso de vários aviões.

Nos seus computadores, os investigadores encontraram ainda comunicados do líder da al-Qaeda, Osama bin Laden, bem como discursos do seu ‘número dois’, Ayman al-Zawahri.

A polícia acredita que Ayachi, um imã de origem síria, era o líder da célula terrorista e Gendron, que se converteu ao Islão, o perito informático. Refira-se que antes de serem detidos no porto de Bari por levarem na sua carrinha imigrantes ilegais, ambos viviam na Bélgica.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)