Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Plano de segurança arranca em Bagdad

Começou ontem oficialmente o chamado Plano de Segurança para Bagdad, com a participação de 85 000 polícias e militares iraquianos e norte-americanos. O objectivo é pôr termo à violência sectária que grassa na capital desde há um ano.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Foi em Kerbala, cidade santa para os xiitas, que o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, anunciou o arranque da operação de segurança e assegurou que o governo vai também declarar guerra à corrupção.
Entre as medidas excepcionais de segurança inclui-se a proibição de circulação de veículos das 20h00 às 06h00, a ampliação do recolher obrigatório nocturno e buscas em mesquitas.
O novo plano entra em vigor numa altura em que se especula que o clérigo radical xiita Moqtada Sadr se encontra no Irão devido a eventuais fracturas entre o aparelho político e militar do movimento que lidera.
Apesar de fontes próximas de Sadr terem assegurado que ele continua no Iraque, o general americano William Caldwell insiste em afirmar que o líder xiita está em Teerão.
O Exército Mahdi, de Sadr, tem estado envolvido na violência sectária que assola o Iraque. Até agora, as forças iraquianas e americanas não conseguiram travar a vaga de ataques. Os EUA somam baixas e prejuízos e ontem confirmaram que um helicóptero‘CH-46 Sea Knight’ foi abatido na semana passada, tendo morrido os sete militares que iam a bordo. Com este, eleva-se para sete o número de helicópteros que caíram no Iraque em menos de um mês. O elevado número de aparelhos abatidos levanta a questão de os rebeldes estarem a usar novas tácticas ou se adquiriram armamento mais sofisticado.
HELICÓPTEROS ABATIDOS NO IRAQUE
As Forças Armadas norte-americanas confirmaram que um dos seus helicópteros ‘Sea Knight’ foi abatido na semana passada. Com este ascende a sete o número de helicópteros abatidos pelo inimigo em apenas 21 dias. Desde Março de 2003, 215 tripulantes e soldados morreram em quedas de helicópteros.
MARÇO 2003 - FEVEREIRO 2007-02
- AH-64 Apache
Helicóptero de combate com capacidade para disparar mísseis. Dois tripulantes. Abatidos no Iraque: 24 Custo por unidade: 11,3 milhões de dólares
- OH-58 Kiowa Warrior
Helicóptero de reconhecimento. Dois tripulantes. Abatidos no Iraque: 17 Custo por unidade 8,1 milhões de dólares
- H-60Black Hawk
Helicóptero da linha de frente. Três tripulantes. Pode transportar 11 militares. Abatidos no Iraque: 15 Custo por unidade: 5,9 milhões de dólares
- AH1W Super Cobra
Helicóptero de ataque dos Marines. Abatidos no Iraque: 8 Custo por unidade: 10,7 milhões de dólares
- CH-47 Chinook
Helicóptero de transporte. Dois tripulantes e até 55 militares. Abatidos no Iraque: 5 Custo por unidade 32 milhões de dólares
- CH-46 Sea Knight
Helicóptero de assalto usado por Marines. Cinco tripulantes. Abatidos no Iraque 5
- MH-53 Pave Low
Usado pelas Forças Especiais dos EUA. Cinco tripulantes e até 44 militares. Abatidos no Iraque 2 Custo por unidade: 25 milhões de dólares
- Outros helicópteros que se despenharam
EUA: 12
Reino Unido: 4
Itália: 1
Polónia: 1
Rússia: 1
Fonte: Brookings Institution, Global Security.org, agências
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)