Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Polícia aniquila clã da Camorra

A polícia italiana desferiu ontem um novo golpe na Camorra, a máfia napolitana, ao deter mais dois membros do clã Russo, decapitando em dois dias uma das mais perigosas famílias mafiosas da região.
2 de Novembro de 2009 às 00:30
Pasquale Russo, alegado cérebro do clã, era considerado “muito perigoso” pelas autoridades policiais
Pasquale Russo, alegado cérebro do clã, era considerado “muito perigoso” pelas autoridades policiais FOTO: Ciro Fusco/EPA

Depois de no sábado ter detido um dos líderes do clã, Salvatore Russo, numa quinta dos arredores de Nápoles, a divisão antimáfia da polícia italiana capturou ontem os seus irmãos Pasquale e Carmine Russo, culminando uma bem planeada operação com vista a aniquilar a liderança do clã.

Os dois irmão estavam escondidos numa casa na localidade de Irpinia, cerca de 80 quilómetros a norte de Nápoles e da localidade de Nola, principal centro de actividades do clã.

Pasquale, de 62 anos, era considerado o cérebro do clã, e já tinha sido condenado à revelia a prisão perpétua por 13 homicídios e associação criminosa, estando em fuga desde 1993. Carmine, de 47 anos, estava a ser procurado desde 2007.

Tanto os dois irmão ontem detidos quanto Salvatore Russo, preso no sábado, eram considerados como extremamente perigosos e faziam parte da lista dos 30 criminosos mais procurados de Itália.

Estas três detenções constituem um duro golpe na máfia napolitana, já que o clã Russo era considerado como sendo uma das mais activas e perigosas famílias mafiosas da região.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)