Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Polícia britânica detém novos suspeitos

A Polícia britânica deteve esta quarta-feira quatro homens em Birmingham, no centro de Inglaterra, alegadamente envolvidos nos atentados frustados do passado dia 21 contra três estações do metropolitano e um autocarro em Londres, anunciaram fontes policiais.
27 de Julho de 2005 às 18:21
Polícia britânica detém novos suspeitos
Polícia britânica detém novos suspeitos FOTO: d.r.
Segundo avançou a BBC, um dos indivíduos detidos poderá ser um dos autores dos ataques. Esta informação não foi ainda confirmada pelas forças de segurança, que efectuaram as detenções durante buscas a várias casas de Birmingham, ao abrigo da lei antiterrorista.
Este suspeito, detido na zona de Heybarnes Road, terá sido já transferido para uma esquadra de alta segurança de Paddington Green, no centro de Londres, a fim de ser interrogado. Os restantes três suspeitos foram detidos em Bankdale Road estando sob custódia em West Midlands (centro de Inglaterra).
Ao início da tarde uma notícia avançada pela Syknews revelava que um dos detidos era Yasin Hassan Omar, um dos suspeitos no envolvimento dos atentados de 21 de Julho.
Segundo a polícia, Yasin Hassan Omar, 22 anos, tentou fazer explodir uma bomba num comboio entre as estações do metropolitano de Warren Street e Oxford Street.
Outro dos homens em fuga foi identificado como sendo Muktar Ibraihim, 27 anos, que terá tentado fazer deflagrar um engenho explosivo num autocarro em Hackney, na zona leste de Londres.
Com as quatro detenções efectuadas em Birmingham, sobe para nove o número de suspeitos presos no âmbito das investigações aos atentados frustados da passada quinta-feira, naquela que é já considerada a maior operação de caça ao homem realizada no Reino Unido.
DETENÇÃO EM LUTON
Ao início da tarde a polícia britânica deteve um quinto homem no aeroporto de Luton, a norte de Londres, quando se preparava para embarcar para França.
Num comunicado emitido, a Bedfordshire Police indica que o homem pretendia viajar na companhia irlandesa Ryanair.
A polícia não revelou a identidade do detido e não confirmou se a detenção esteve relacionada com o alerta lançado esta manhã naquele aeroporto, situado a 50 quilómetros a norte de Londres, que foi levantado ao início da tarde. Segundo o porta-voz policial, durante algum tempo, os voos foram desviados para outros aeroportos.
Ver comentários