Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

POLÍCIA CONHECIA CADASTRO DE KING

A Polícia espanhola ignorou informações dadas pela Scotland Yard em relação a Tony Alexander King, autor confesso dos assassínios de Rocío Wanninkhof (1999) e de Sonia Carabantes (2003).
25 de Setembro de 2003 às 00:00
Ontem, o ministro do Interior espanhol, Angel Acebes, admitiu que a Polícia britânica alertara, em 1998, que Tony Bromwich - o verdadeiro nome do 'serial killer' - se mudara para Espanha e tinha antecedentes em crimes sexuais.
Acebes confirmou que a Polícia britânica comunicou várias vezes à sua congénere espanhola informações sobre os antecedentes criminais de King, mas salientou que nunca foi pedida a sua detenção nem a sua extradição. "Era um aviso de baixa intensidade", referiu.
As autoridades espanholas limitaram- -se, por isso, a comprovar a presença do britânico em território espanhol e a confirmar a sua identidade através de impressões digitais, fornecidas, a seu pedido, pela Interpol. Só após denúncias de maus tratos da primeira mulher de King, Celia Pantoja, é que a Polícia começou a investigá-lo, admitindo a possibilidade de ser ele o assassino de Rocío Wanninkhof.
Ontem, a Scotland Yard confirmou que as impressões digitais de King coincidem com as do chamado 'estrangulador de Halloway', nome do bairro londrino onde vivia antes de se mudar para Espanha.
Segundo informações da Polícia, Tony Bromwich fora condenado em 1986, no Reino Unido, a dez anos de prisão por ter estrangulado até deixar inconscientes, cinco mulheres. King molestou sexualmente estas mulheres, sem as penetrar e tentou estrangulá-las com um cabo eléctrico.
Recorde-se que o 'serial killer' britânico tornou-se impotente devido ao abuso de álcool e drogas. Aliás, o juiz britânico Thomas Pigot, que dirigiu este caso, considerou que os crimes eram cometidos por King por frustração sexual. Os investigadores espanhóis concluíram que King é um assassino frio e calculista e nada tem de demente. A Polícia suspeita que um amigo de King, Robert Graham, sabia da morte de Rocío Wanninkhof, mas que tentou encobrir. Graham foi detido sábado, mas acabou por ser libertado ontem porque a Polícia não conseguiu provar essa suspeita.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)