Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Polícia do Rio de Janeiro matou cinco pessoas por dia em 2019

1810 pessoas foram mortas pela polícia carioca no ano passado.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 25 de Janeiro de 2020 às 10:14
Mortes no Rio são 40% do total de mortes causadas pela polícia no Brasil
Mortes no Rio são 40% do total de mortes causadas pela polícia no Brasil FOTO: Reuters
A cada dia do ano passado, pelo menos cinco pessoas foram mortas pela polícia no Rio de Janeiro, num trágico recorde desde 1998, quando este tipo de dados começou a ser recolhido. Para a polícia, todos os mortos eram criminosos perigosos, mas investigações posteriores revelaram que várias dessas vítimas eram pessoas inocentes e até crianças.

Oficialmente, 1810 pessoas foram mortas em ações policiais no Rio em 2019, 40% de todas as mortes atribuídas à polícia no Brasil nesse ano.

O aumento brutal da letalidade policial no Rio de Janeiro ocorreu num ano em que os homicídios intencionais não provocados por agentes tiveram uma redução de 19%. Essa disparidade deve-se em grande parte à polémica política de confronto defendida tanto pelo presidente Jair Bolsonaro como pelo novo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que chega a comemorar publicamente a morte de um suspeito como um golo.

Por ordem de Witzel, civis apanhados com armas em favelas devem ser abatidos, mesmo que não estejam a ameaçar ninguém.

O governador espalhou snipers perto de favelas violentas e ele próprio chegou a participar nos polémicos voos rasantes de helicópteros da polícia de onde atiradores de elite disparam sobre as casas e ruas numa ação de intimidação.
Wilson Witzel Rio de Janeiro questões sociais crime lei e justiça morte polícia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)