Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Polícia ocupa favelas

Forças especiais da polícia do Rio de Janeiro vão ocupar hoje, com o apoio da Marinha e do Exército, mais quatro grandes favelas na zona norte daquela cidade brasileira. Ontem, em acções de captura de traficantes fugitivos dessas favelas, pelo menos cinco suspeitos foram mortos num bairro vizinho.

14 de Outubro de 2012 às 01:00
Polícias serão apoiados por blindados da Marinha e helicópteros
Polícias serão apoiados por blindados da Marinha e helicópteros FOTO: Marcelo Sayao/Epa

As favelas que hoje serão ocupadas para posterior instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) são as de Manguinhos, Jacarézinho, Mandela e Varginha, quatro das mais violentas do Rio de Janeiro. Tal como noutras ocupações de maior risco já realizadas, os polícias entrarão nas favelas dentro de tanques da Marinha, que abrirão caminho para o resto do efectivo, enquanto helicópteros da polícia e do Exército farão voos de reconhecimento. As quatro favelas que serão ocupadas hoje são consideradas pela polícia como as mais violentas da cidade desde a ocupação do Complexo do Alemão e da Rocinha, em 2010 e 2011. Uma das razões é que foi nessas favelas que se abrigaram criminosos que fugiram de áreas ocupadas anteriormente.

Ontem, após denúncia de que traficantes dessas quatro favelas tinham fugido para o Morro do Juramento, o BOPE, Batalhão de Operações Policiais Especiais, desencadeou uma operação nessa comunidade. Houve confronto e pelo menos cinco suspeitos foram mortos.

A política de instalação de Unidades de Polícia Pacificadora nas principais favelas do Rio tem sido um êxito, com as estatísticas a mostrarem uma acentuada queda dos homicídios e da criminalidade em geral nessas comunidades.

BRASIL POLÍCIA FAVELAS RIO DE JANEIRO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)