Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Polícia salva mulher torturada e violada durante 10 anos

Jovem teve dois filhos com o sequestrador.
28 de Novembro de 2017 às 15:36
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos
Polícia resgata vítima de violência sexual durante 10 anos

Um homem de 50 anos que sequestrou, violou e torturou uma jovem romena, durante 10 anos, foi detido pela polícia italiana, na semana passada. A mulher de 29 anos teve dois filhos do agressor.

A vítima saiu da Roménia rumo a Itália, quando tinha 19 anos, para cuidar da companheira do homem que a violou e manteve em cativeiro durante 10 anos. Assim que a mulher morreu, devido à saúde muito debilitada, a vida da jovem começou a piorar de dia para dia.

O agressor prendeu a vítima numa garagem de uma casa perto de Gizzeria, uma cidade italiana, e proibiu-a de ter qualquer contacto com o exterior. O pesadelo estava longe de acabar, e a jovem começou a viver um verdadeiro filme de terror.

Para evitar que a mulher tentasse escapar, o violador fechou a porta com correntes, forçando-a a viver enclausurada na companhia de ratos e insetos. Para tratar das necessidades de higiene diárias tinha apenas um cubículo feito de latas de lixo. A vítima não tinha acesso a água nem a luz e deitava-se todas as noites num monte de papel e cartão.

De acordo com a imprensa italiana, juntamente com a mulher estavam duas crianças, uma menina de três anos e um menino de nove, alegadamente, seus filhos e do raptor. Durante a gravidez, a jovem não foi autorizada a ser vista por um médico, sendo que as feridas provocadas pelo agressor foram tratadas pelo próprio, e cosidas com a ajuda de fios de pesca.

Segundo os relatos da vítima às autoridades, o filho mais velho foi forçado a participar nos momentos de tortura que o pai provocava na mãe. Foi precisamente por causa do mau aspeto da criança, que estava suja e mal vestida, que a polícia descobriu a mulher.

As autoridades estavam a realizar uma operação rodoviária perto da casa onde a vítima estava presa e, por acaso, mandaram parar o carro do agressor, que levava o menino em péssimas condições no banco de trás.

Os agentes pediram para ver onde é que o homem morava, e foi assim que descobriram a mulher. Os Carabinieri, uma das forças de segurança de Itália, publicaram um vídeo nas redes sociais onde se podem ver as condições miseráveis em que a mulher e os filhos viviam.

A mulher e as crianças estão sob proteção, e o homem foi detido. 

crime lei e justiça questões sociais médico Gizzeria Carabinieri Roménia Itália
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)