Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Polícia sérvia abre processo a sete futebolistas

A polícia sérvia acusou nesta terça-feira 12 pessoas, incluindo cinco jogadores sérvios e dois ingleses, pelos desacatos no final do um jogo internacional de sub-21, que teve lugar há duas semanas.
30 de Outubro de 2012 às 22:26
Os treinadores adjuntos das duas selecções também foram acusados por "participarem e cometerem violência" durante o encontro disputado na cidade sérvia de Krusevac
Os treinadores adjuntos das duas selecções também foram acusados por 'participarem e cometerem violência' durante o encontro disputado na cidade sérvia de Krusevac

Fontes policiais, citadas pela Associated Press, revelaram que os 12 indivíduos foram acusados por ter "cometido um ato de violência durante um evento desportivo", não identificando, no entanto, nenhum dos suspeitos.

Os treinadores adjuntos das duas selecções também foram acusados por "participarem e cometerem violência" durante o encontro disputado na cidade sérvia de Krusevac.

Na semana passada, dois jogadores sérvios e dois membros do corpo técnico da seleção sub-21 foram banidos pela Federação de futebol sérvia pelo envolvimento nos desacatos.

O médio Nikola Ninkovic e o avançado Ognjen Mudrinski foram suspensos por um ano, enquanto os assistentes Srdjan Maksimovic e Andreja Milutinovic enfrentam suspensões de dois anos.

Num cenário caótico, o defesa inglês Danny Rose foi expulso por rematar a bola para longe, em resposta a alegados cânticos racistas. O episódio esteve na origem dos desacatos que envolveram jogadores, técnicos e adeptos no final do jogo que a Inglaterra ganhou por 2-0.

A UEFA, cujo comité disciplinar vai reunir a 22 de novembro, instaurou um processo às duas federações pelos incidentes e alertou a Sérvia para possíveis sanções por abusos racistas.

sérvia futebol processo desacatos viuolência
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)