Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Ponte cai e arrasta dezenas para o rio

Em nova tragédia provocada pelo mau tempo que fustiga vastas regiões do Brasil, uma ponte ruiu ontem em Agudo, no estado do Rio Grande do Sul, arrastando para as águas revoltas do rio Jacuí dezenas de pessoas. De acordo com fontes da Base Aérea de Santa Maria, cidade da região, há pelo menos sete mortos e 15 desaparecidos.
6 de Janeiro de 2010 às 00:30
A subida das águas do rio Jacuí, no Rio Grande do Sul, poderá estar na origem do desmoronamento da ponte
A subida das águas do rio Jacuí, no Rio Grande do Sul, poderá estar na origem do desmoronamento da ponte FOTO: Lauro Alves/Reuters

Na altura do desmoronamento, circulavam na ponte, com 300 metros de comprimento, veículos e entre 25 a 30 peões. Uma das vítimas é Hilberto Boeck, vice-presidente da Câmara de Agudo, que fotografava a ponte e o rio, cujas águas transbordaram as margens. Boeck preparava-se aliás para declarar o estado de emergência na sua localidade, fortemente afectada pelo mau tempo.

Muitos das pessoas que caíram ao rio foram salvas por pescadores e outras foram retiradas do rio por bombeiros, em barcos, e por helicópteros da polícia e da Força Aérea. No entanto, segundo testemunhas, mais de uma dezena desapareceu no turbilhão da corrente. Até ontem à noite, nenhuma pessoa tinha sido resgatada do rio.

Entretanto, em Angra dos Reis, onde uma violenta tempestade na Passagem-de-Ano matou pelo menos 52 pessoas, equipas de busca continuavam ontem a revirar as toneladas de escombros, tentando localizar quatro desaparecidos.

Acrescente-se que as autoridades camarárias, que já tinham iniciado a demolição de dezenas de habitações danificadas e em risco de desmoronamento total, foram forçadas a parar os trabalhos devido a um protesto de muitos de habitantes, que se recusam a ver as suas casas destruídas antes que lhe seja garantida outra habitação.

TEMPESTADE MATA CRIANÇA EM SÃO PAULO

Um violento temporal que durou cerca de duas horas, com chuva forte, granizo e ventos ciclónicos, causou a morte a um menino de dez anos, na cidade de São Paulo, na segunda-feira à tarde. A criança foi atingida por um muro, na zona oeste, quando brincava na água. A tempestade, acompanhada de forte trovoada, deixou a maior cidade do Brasil sem luz, telefones, internet, metro, comboios e obrigou ao encerramento de túneis. Em muitas avenidas, a água chegou às janelas dos carros, e pelo menos quatro pessoas ficaram feridas quando um muro caiu sobre os carros. A meteorologia prevê mais temporais na região.

CIDADE HISTÓRICA ARRASADA

Uma das mais históricas cidades do estado de São Paulo, São Luísdo Paraitinga, quase foi riscada do mapa pelas inundações. O rio Paraitinga subiu dez metros e deixou escombros e lama onde havia um dos mais bonitos centros históricos do Brasil, com casarões e igrejas dos séculos XVIII e XIX.

Cerca de 90% desses casarões ruíram, além da Igreja Matriz, que tinha 125 anos, e da Igreja das Mercês, que ia completar 200. As fotos que a imprensa publicou de frigoríficos no cimo de árvores e postes e carros amontoados uns por cima dos outros onde antes eram ruas bem cuidadas dá uma triste noção da devastação que atingiu a cidade, onde 83% dos 11 mil habitantes ficaram desalojados.

Foi decretado o estado de calamidade na cidade que se orgulhava de manter as tradições, a qualidade e o ritmo de vida de há um século e que, por isso, era procurada por milhares de turistas em busca de sossego. A edilidade calcula que será necessário o equivalente a 38,4 milhões de euros para a recuperação inicial.

PORMENORES

15 HORAS EM ÁRVORE

Um homem que foi surpreendido num parque de campismo da localidade de Lajeado pela inesperada subida das águas do rio ficou 15 horas no cimo de uma árvore, até que os bombeiros conseguiram salvá-lo.

PREJUÍZO NO TURISMO

Os donos de pousadas, hotéis, restaurantes e barcos da cidade de Angra dos Reis contabilizamjá um prejuízo diário equivalente a 1,538 milhões de euros devidoà fuga de turistas e ao cancelamento das reservas de outros.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)