Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

"Por favor, mais não": homem morre após ser submetido a choques elétricos pela polícia

Caso em Bogotá, capital da Colômbia, está a gerar uma onda de indignação contra o abuso policial.
Correio da Manhã 10 de Setembro de 2020 às 10:33
Homem morre após ser submetido a choques elétricos pela polícia em Bogotá
Homem morre após ser submetido a choques elétricos pela polícia em Bogotá FOTO: Youtube

Javier Ordoñez, advogado de 43 anos, morreu sob custódia policial, após ter sido submetido a múltiplos choques elétricos com recuso a um "taser", numa rua de Bogotá, capital da Colômbia. Esta situação originou uma onde de protestos contra o uso excessivo da força policial naquele país, onde têm tido lugar vários episódios de abusos nos últimos tempos.

As imagens, que mostram os momentos finais da vida do pai de dois filhos, inundaram as redes sociais. No vídeo, os polícias ajoelham-se sobre Javier, num momento que faz lembrar o episódio de George Floyd nos EUA. As imagens foram filmadas por várias testemunhas que pedem encarecidamente para que os agentes libertem a vítima, sem resposta.

O homem é visto a implorar "por favor, mais não" e "agentes, peço-vos" enquanto é sujeito a repetidos choques elétricos. Acabou por morrer horas depois de ser transportado para o hospital.

Os polícias foram chamados ao local para desmobilizar uma alegada rixa. Quando chegaram viram oito pessoas a discutir sob efeito de álcool. Javier Ordoñez tinha saído de casa para conviver com alguns amigos para comprar bebidas. Desconhece-se o seu envolvimento em algum tipo de conflito.

Multidões invadiram postos de polícia em Bogotá em tons de protesto. Pelo menos duas pessoas terão ficado gravemente feridas durante os confrontos entre manifestantes e polícia.

Javier Ordoñez Colômbia rua de Bogotá crime lei e justiça polícia
Ver comentários