Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Portugal vai pedir extradição de jihadista preso no Iraque

Nero Saraiva foi preso em 2019 pelas forças curdas e depois transferido para o Iraque.
Sérgio A. Vitorino 23 de Junho de 2022 às 11:50
Nero Saraiva está preso na Síria
Nero Saraiva está preso na Síria FOTO: Direitos Reservados

A Procuradoria Geral da República está "a organizar" o pedido de extradição de Nero Saraiva, o jihadista português que pertenceu ao Daesh e que se encontra há dois anos detido no Iraque, confirmou ao CM fonte oficial do organismo dirigido por Lucília Gago. A notícia foi inicialmente avançada pela revista Sábado.

O pedido de extradição "será apresentado, por via diplomática, uma vez instruído e traduzido", esclarece a PGR.

Nero Saraiva, um dos irmãos que emigrou de Sintra para Londres, onde se radicalizou e depois aderiu ao Daesh, indo combater na Síria, onde ganhou um papel de relevo na estrutura terrorista, foi preso em 2019 pelas forças curdas e depois transferido para o Iraque.

Apresentava então ferimentos sofridos num combate em Baghouz, na Síria.

Em Portugal, foi acusado de terrorismo, em conjunto com outros sete jihadistas portugueses radicalizados em Londres. Nero e outros cinco foram para a Síria. Apenas, Rómulo Costa e Cassimo Turé foram condenados, em Lisboa, a nove e a oito anos e seis meses de prisão, respetivamente, por crimes de apoio a organizações terroristas. Nero teve o processo separado por estar detido no Iraque. Os outros cinco terão morrido em combate.

Ver comentários
}