Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Presidente da UNITA critica “justiça direcionada” em Angola

Guerra entre “marimbondos” não ajuda o país, diz o líder da oposição.
Miguel Alexandre Ganhão(miguelganhao@cmjornal.pt) 12 de Janeiro de 2020 às 01:30
Adalberto da Costa Júnior
Adalberto da Costa Júnior FOTO: Ampe Rogério
O presidente da UNITA, Adalberto da Costa Júnior, criticou este sábado a "justiça direcionada" e a guerra entre "marimbondos  [uma espécie de vespa]" no seio do partido do poder, o MPLA, que "não está a ajudar" Angola.

Adalberto da Costa Júnior, que discursava após uma marcha de militantes e simpatizantes da UNITA que culminou com a inauguração das instalações do secretariado provincial do partido em Luanda, salientou que "todos devem devolver os dinheiros desviados ao Estado", sublinhando que "há nomes de quem já ninguém fala", numa intervenção aplaudida com entusiasmo pelos seus partidários.

O dirigente mostrou-se surpreendido pela época escolhida pela Procuradoria Geral da República para fazer o arresto de bens da empresária Isabel dos Santos, filha do ex-presidente José Eduardo dos Santos. "Não é estranho o período que escolheram para o arresto", coincidindo com o fim do ano e com as férias judiciais, questionou o líder da UNITA perante alguns milhares de apoiantes.

"Não queremos uma justiça direcionada, não é bom perseguir os cidadãos", disse Adalberto da Costa Júnior, destacando que a lei tem de ser aplicada por igual a todos os cidadãos e apelando: "deixem de nos enganar".

Criticou ainda os poderes excessivos concentrados na figura do presidente João Lourenço.
UNITA Angola
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)