Presidente de Angola aperta cerco a fortunas angolanas

Lourenço prepara plano para cativar coercivamente os milhões de Angola depositados em bancos de Portugal.
Por F.J.G.|18.11.18
O presidente de Angola, João Lourenço, tem um plano para recuperar os milhões angolanos dispersos em grandes fortunas pelo Mundo, que pode passar pela cativação forçada de contas e ativos, muitos deles pertencentes a antigos responsáveis do regime angolano e familiares do ex-presidente Eduardo dos Santos, caso de Isabel dos Santos e do general ‘Kopelipa’ que teria, alegadamente, mais de 400 milhões de euros em Portugal.

Numa grande entrevista ao ‘Expresso’, publicada este sábado, o líder angolano frisou que "o processo será longo" e seguramente não terminará em janeiro de 2019, fim da moratória de seis meses concedida para a repatriação voluntária dos capitais, que poderão totalizar mais de 24 mil milhões de euros.

Mas Lourenço garantiu que o "cerco está a ser apertado" para descobrir "os esconderijos do dinheiro de Angola". Para o efeito serão feitos "acordos judiciários com outros Estados, como o que se fez com Portugal", anunciou, revelando que está já em curso um trabalho "com as polícias, os serviços secretos, as unidades de informação financeira e os bancos estrangeiros" para chegar às fortunas escondidas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!