Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Presidente interina da Bolívia avisa que Evo Morales tem de ser julgado

Novos confrontos fazem pelo menos cinco mortos.
Marco Fonseca Pereira 17 de Novembro de 2019 às 10:02
Jeanine Áñez, de 52 anos, autoproclamou-se presidente interina da Bolívia
Evo Morales
Evo Morales
Evo Morales
Jeanine Áñez, de 52 anos, autoproclamou-se presidente interina da Bolívia
Evo Morales
Evo Morales
Evo Morales
Jeanine Áñez, de 52 anos, autoproclamou-se presidente interina da Bolívia
Evo Morales
Evo Morales
Evo Morales
A presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, avisou que se o ex-presidente, Evo Morales, regressar ao país, este terá de "responder perante a justiça" pela acusação de fraude eleitoral. Na sexta-feira, cinco apoiantes de Morales morreram em novos confrontos com as autoridades.

"Ele sabe que tem de responder perante a justiça. Existe crime eleitoral. Existem demasiadas alegações de corrupção no seu governo", disse Áñez aos jornalistas em La Paz.

Numa entrevista à BBC, Evo Morales, que se encontra exilado no México, questionou a acusação de fraude, lembrando que não administra a comissão eleitoral e que dela fazem parte vários membros da oposição.

Esta sexta-feira, pelo menos cinco pessoas morreram em Sacaba durante os confrontos entre apoiantes de Morales e a polícia boliviana. A polícia abriu fogo contra um grupo de manifestantes que pedia o regresso do ex-presidente.
Evo Morales Bolívia Jeanine Áñez política eleições
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)