Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Presidente da Birmânia diz que respeita eleições

"Aceitaremos a vontade dos eleitores".
8 de Novembro de 2015 às 08:12
"O mais importante para o país é que haja estabilidade e desenvolvimento", acrescentou o presidente
'O mais importante para o país é que haja estabilidade e desenvolvimento', acrescentou o presidente FOTO: EPA

O presidente da Birmânia, Thein Sein, repetiu este domingo a sua promessa de respeitar o resultado das eleições que se realizam este domingo em todo o país, uma votação considerada histórica.


"Como disse no meu discurso há dias, aceitaremos a vontade dos eleitores, o que quer que ela seja", disse Thein Sein ao jornal local Irrawaddy, no centro eleitoral da capital do país, Naypyidaw, onde foi votar acompanhado da mulher.


"O mais importante para o país é que haja estabilidade e desenvolvimento", acrescentou o ex-general e primeiro-ministro da última junta militar.


Horas antes, a opositora birmanesa e Prémio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, votou em Rangum, a antiga capital situada a cerca de 370 quilómetros a sul de Naypyidaw.


Vestida de vermelho e com as habituais flores no cabelo, Suu Kyi, escoltada por pessoal da segurança do seu partido, a Liga Nacional para a Democracia (NLD, sigla em inglês), demorou uns dez minutos para votar e sair sem fazer declarações aos mais de 100 jornalistas que a esperavam.

Birmânia Thein Sein Prémio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)