Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Preso líder neonazi do Aurora Dourada

Justiça emitiu 38 ordens de detenção por ligações ao assassínio de um músico antifascista.
29 de Setembro de 2013 às 01:00
Nikolaos Mihaloliakos é acusado de pertencer a grupo criminoso
Nikolaos Mihaloliakos é acusado de pertencer a grupo criminoso FOTO: Yannis Behrakis/Reuters

A polícia grega prendeu ontem o líder e mais de uma dezena de outros dirigentes do partido neonazi Aurora Dourada. As detenções acontecem dias depois do homicídio de um cantor e ativista de esquerda por um militante do partido.

A Justiça grega emitiu ao todo 38 ordens de detenção, 17 das quais já foram cumpridas. A lista inclui seis deputados do partido, que obteve 6,9% dos votos nas legislativas de 2012 e que conquistou 18 dos 300 assentos parlamentares.

Além do líder do partido, Nikolaos Mihaloliakos, foram detidos dois outros deputados do Aurora Dourada e 14 membros da liderança, entre eles Ilias Kasidiaris, porta-voz e deputado que no último ano protagonizou vários escândalos no Parlamento, como quando tirou uma fotografia exibindo uma tatuagem da cruz suástica no braço direito.

Os membros do Aurora Dourada são acusados de "pertencer a grupo criminoso" e de participação em crimes de homicídio, atentado à bomba e agressões.

O Aurora Dourada considerou as detenções "uma violação da Constituição" e ameaça com a demissão de todos os seus deputados. Mesmo que isso aconteça, o governo diz não haver lugar a eleições antecipadas que, segundo analistas, custariam pesada derrota ao partido Nova Democracia, do primeiro-ministro Antonis Samaras.

Refira-se que, na sequência da morte de Fissas, a 18 de setembro, foram abertas investigações para comprovar os laços de polícias e militares com o partido fascista.

Justiça Aurora Dourada Grécia polícia detenção
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)