Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Pressão sobre a polícia

Os advogados da família de Jean Charles de Menezes, o brasileiro assassinado em Londres ao ser tomado por um terrorista, acusam o chefe da polícia britânica, Ian Blair, de retardar uma investigação ao caso e pedem a sua demissão.
19 de Agosto de 2005 às 00:00
Actuação da polícia está a ser fortemente contestada
Actuação da polícia está a ser fortemente contestada FOTO: Tiago Sousa Dias
“Deveria demitir-se”, afirmou a advogada Harriet Wistrich, salientando que ninguém corrigiu “as mentiras” avançadas pelas autoridades, e defendidas por Blair, para explicar o sucedido.
Recorde-se que a polémica estalou depois de a ITV ter divulgado o relatório da comissão independente da polícia (IPCC), no qual se afirma que Menezes não vestia um blusão grosso, onde poderia estar escondido um cinto de bombas, nem desobedeceu a ordens policiais para parar.
Depois do choque que foi saber que a versão oficial era falsa, outro aspecto que está a intrigar é o papel desempenhado no drama por Cressida Dick, comandante que chefiava a operação. Sabe-se que deu ordem para deter Menezes, salientando que não podia de forma alguma entrar no Metro. Sendo claro que não deu ordem de matar, sabe-se que pode ter confundido os operacionais ao afirmar: “Não quero saber o que fazem, mas não o podem deixar entrar no Metro”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)