Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Prisão perpétua para Moussaoui

Zacarias Moussaoui, até agora o único acusado dos atentados de 11 de Setembro nos EUA, deverá passar o resto da sua vida na prisão sem possibilidade de sair em liberdade condicional, recomendou ontem um painel de jurados em Alexandria, no estado norte-americano de Virgínia.O juiz vai hoje proferir a sentença e deverá confirmar a prisão perpétua.
4 de Maio de 2006 às 00:00
Os jurados – nove homens e três mulheres – viveram momentos dramáticos ao visionar imagens nunca antes reveladas da tragédia, que causou a morte a perto de três mil pessoas. Após sete dias de deliberações chegaram ao veredicto. A decisão não foi unânime, tendo três dos jurados considerado que Moussaoui, de 37 anos, desempenhou um papel menor nos atentados. Recorde-se que, no mês passado, este mesmo painel de jurados considerara Moussaoui susceptível de ser condenado à morte.
Francês de origem marroquina, Moussaoui inscrevera-se, em Fevereiro de 2001, numa escola de pilotagem nos EUA, tendo sido preso em 16 de Agosto do mesmo ano, depois do seu instrutor de voo ter manifestado preocupações sobre as suas motivações. Após os ataques de 11 de Setembro, o FBI considerou-o como o ‘provável 20.º sequestrador’, embora ele insistisse na sua inocência. Acabaria por dar-se culpado das acusações que sobre si pendiam em Abril do ano passado. O FBI acredita que Moussaoui seria o substituto do sequestrador Ramzi Binalshibh, um membro da célula de Hamburgo.
Durante o julgamento, Moussaoui não manifestou arrependimento pelo seu papel nos atentados que abalaram o mundo e a acusação pedira pena de morte. Ontem, quando era levado do tribunal após uma audiência de 15 minutos, gritou:”America, perdeste. Eu ganhei”. Em seguida bateu palmas.
Ver comentários