Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Procuradores podem abandonar Lava Jato

Responsáveis pela investigação ameaçam demitir-se se Senado aprovar emendas.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 2 de Dezembro de 2016 às 08:37
Rodrigo Janot (à esq) com o líder do Senado, Renan Calheiros
Rodrigo Janot (à esq) com o líder do Senado, Renan Calheiros FOTO: Reuters
Os procuradores da operação Lava Jato ameaçaram ontem abandonar a investigação, a maior contra a corrupção jamais realizada no Brasil, se não forem anuladas as alterações de última horas introduzidas, quarta-feira, pelo Parlamento e que esvaziaram o pacote de medidas anticorrupção aprovado dias antes.

"Fica claro, com a aprovação desta lei, que a continuidade de qualquer investigação sobre poderosos, sobre parlamentares, sobre políticos, cria riscos pessoais para os procuradores. Nesse sentido, a nossa proposta é renunciar coletivamente", afirmou o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, coordenador da Lava Jato.

Este referia-se a uma emenda incluída pelos deputados no pacote anticorrupção, que limita drasticamente a atuação do Ministério Público e da Justiça e pune com prisão promotores, procuradores e juízes que supostamente ajam por interesses políticos ou cometam abusos.

A emenda, votada à última hora pelos deputados, foi vista como uma retaliação dos parlamentares pelas investigações que visaram quase 200 membros daquela câmara.

O próprio procurador-geral da República, Rodrigo Janot, mostrou-se ontem "perplexo" com a atuação dos deputados e acusou-os de "virarem as costas à sociedade".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)