Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Professora acusada de guardar pornografia infantil na conta do Snapchat

Nenhuma das vítimas aparenta ser aluna de Kristine Knizer, revelou ainda a polícia. 
Correio da Manhã 22 de Maio de 2022 às 23:11
Kristine Knizer não se encontra neste momento a lecionar
Kristine Knizer não se encontra neste momento a lecionar FOTO: Direitos Reservados/Twitter
Uma professora, de 28 anos, foi presa na semana passada na cidade de Virginia, nos EUA, depois de ter sido encontrado conteúdo de pornografia infantil associado à sua conta da rede social Snapchat.

A polícia do Condado de Fairfax revelou ter recebido uma queixa do Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas de que alguém, com um endereço de IP de Fairfax, possuia fotografias e vídeos de pornografia infantil, de acordo com o jornal britânico Daily Mail.

Após uma investigação, foi descoberto que o enderenço de IP correspondia à casa onde Kristine Knizer, professora de ciências na Escola Secundária de Washington Irving em Springfield, vive sozinha. 

A polícia encontrou depois fotografias e vídeos de abusos sexuais a crianças na sua rede social Snapchat. No entanto, nenhuma das vítimas aparenta ser aluna da professora, revelou ainda a polícia. 

Knizer acabou por ser libertada e não se encontra neste momento a lecionar. 

}