Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência

Dezenas de milhares de pessoas desafiaram o recolher obrigatório em várias cidades.
Ricardo Ramos 4 de Junho de 2020 às 01:30
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Protestos pela morte de George Floyd continuam mas com menos violência
Dezenas de milhares de pessoas desafiaram terça-feira à noite o recolher obrigatório em várias cidades norte-americanas mas a maioria dos protestos contra a morte de George Floyd foi pacífica, fazendo da última madrugada a menos violenta desde o início dos tumultos raciais que abalaram a América na última semana.

Apesar de algumas situações esporádicas de violência, a noite foi relativamente tranquila, com os manifestantes a concentrarem-se em vigílias e marchas de protesto em dezenas de cidades, que decorreram sob vigilância apertada da polícia e da Guarda Nacional.

Cerca de 200 pessoas foram detidas, na sua maioria por violarem o recolher obrigatório.
Em Portland, no Oregon, a polícia usou gás lacrimogéneo contra manifestantes que ignoraram a ordem de dispersar, com a multidão a gritar que se tratava de um "protesto pacífico".

Registaram-se ainda confrontos em Washington e Nova Iorque, mas em menor escala do que nos dias anteriores.

O presidente, Donald Trump, que na véspera tinha ameaçado enviar tropas para as ruas, insistiu ontem com os governadores estaduais para usarem mão dura contra os manifestantes.

Negou ainda que tivesse mandado dispersar uma manifestação pacífica junto à Casa Branca, na segunda-feira, para visitar uma igreja.

Pormenores
Esper recusa uso de tropas
O secretário da Defesa dos EUA, Mark Esper, disse não concordar com o envio de militares para as ruas, como o presidente Trump ameaçou.

Trudeau sem palavras
Questionado sobre as ameaças de Trump, o PM canadiano ficou sem saber o que dizer durante 22 segundos, antes de manifestar "horror e consternação" pelo que se passa nos EUA.

"Era um bom pai e não merecia morrer"
Roxie Washington, ex-companheira de George Floyd e mãe da sua filha, quebrou o silêncio para exigir justiça pela sua morte.

"Era um bom pai e não merecia morrer", afirmou Roxie, que falou aos jornalistas acompanhada da filha, Gianna. "No final do dia, os polícias voltaram para casa para junto das suas famílias. A minha filha já não tem pai. Ele nunca vai vê-la crescer, formar-se, acompanhá-la ao altar", afirmou entre lágrimas.

Manifestação em Lisboa
A Frente Unitária Antifascista convocou para amanhã uma manifestação junto à embaixada dos EUA, em Lisboa, em solidariedade com os norte-americanos que protestam contra o racismo e a violência policial.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)