Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Publica fotos de ex-namorada nua e convida 50 homens para violá-la

Homem foi condenado a quatro anos e meio de prisão.
11 de Abril de 2017 às 14:40
Ryan Kotynski e Robyn Night
Robyn Night e River
Ryan Kotynski e Robyn Night
Robyn Night e River
Ryan Kotynski e Robyn Night
Robyn Night e River
Robyn Night, uma australiana de 37 anos, viu a sua intimadade violada depois do seu ex-namorado ter publicado na Internet fotografias suas despida e convidado 50 homens a violá-la.

Na altura, em 2011, a mulher começou a ser contactada por homens que tinham visto as fotografias e queriam ter sexo. Alguns mandavam mensagens através da Internet, outros chegaram mesmo a aparecer à porta de sua casa.

Segundo Robyn, quando percebeu que um desses homens era o seu ex-namorado, Ryan Kotynski, do qual se tinha separado em 2007, ficou chocada. Os dois mantiveram contacto depois de separarem e ambos concordaram em terminar a relação amorosa, pelo que Night jamais suspeitou que o seu 'ex' pudesse fazer-lhe isto.

Ryan chegou a mandar uma mensagem a felicitá-la pelo seu primeiro bebé.

A mulher tomou conhecimento das fotografias depois de um homem ter mandado uma mensagem no Facebook a dizer que as tinha visto num site pornográfico.

"Ele mandou-me um link e eu fui redireccionada para um site pornográfico, onde alguém colocou a minha cara no corpo de uma mulher nua. Fiz logo uma denúncia à polícia mas nada mais foi feito. Telefonei para o meu marido, em lágrimas, que estava a viver longe de mim por causa do trabalho", explicou Robyn.

Quando as mensagens começaram a ser mais frequentes e chocantes, River, o marido de Robyn, mudou-se para junto da mulher para lhe dar apoio.
"Começaram a aparecer perfis com a minha fotografia a dizer que estaria sozinha em casa e a necessitar de um castigo muito severo. Outros diziam que eu era escrava sem quaisquer direitos", declarou.

Em 2015, a polícia informou a mulher de que teriam detido Ryan Kotynski. O homem foi condenado a quatro anos e meio depois de ter admitido que perseguiu e denegriu a imagem da ex namorada.

O detido também foi considerado culpado por possuir material de exploração infantil, depois da polícia ter realizado buscas à sua casa.
violação crime intimidade Internet sexo
Ver comentários