Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Puigdemont estreia-se como eurodeputado

Líder independentista catalão e ex-conselheiro Toni Comín tomaram posse.
Ricardo Ramos 14 de Janeiro de 2020 às 08:48
Puigdemont (esq.) e Comín mostram as credenciais de eurodeputados
Puigdemont (esq.) e Comín mostram as credenciais de eurodeputados FOTO: Reuters
O líder independentista catalão Carles Puigdemont e o antigo conselheiro da Generalitat Toni Comín, ambos refugiados na Bélgica há mais de dois anos, tomaram ontem posse como deputados europeus, na sequência da decisão do Supremo Tribunal de Justiça da UE, que considerou que ambos gozavam de imunidade judicial desde que foram eleitos, em junho, e por conseguinte podiam ocupar os seus lugares no Parlamento Europeu (PE).

A Justiça espanhola contesta a decisão e já pediu ao Parlamento Europeu a suspensão da sua imunidade.

"Hoje podemos afirmar que a crise catalã abalou profundamente os fundamentos constitucionais da UE e tornou impossível que a Europa continue a olhar para o outro lado", afirmou Puigdemont.

Tanto o ex-líder catalão como Comín tinham sido impedidos de ocupar os seus lugares no PE após as eleições europeias de junho por serem alvo de um mandado de detenção europeu, mas o Tribunal Europeu de Justiça considerou no mês passado - no âmbito do caso de Oriol Junqueras, o ex-líder da ERC preso por sedição e também eleito eurodeputado - que passaram a gozar de imunidade parlamentar desde que foram eleitos, permitindo, desta forma, a sua tomada de posse no Parlamento Europeu. Ambos vão receber cerca de 70 mil euros cada um em salários atrasados desde julho.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)