Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Putin nega garantias escritas de parceria

O presidente russo, Vladimir Putin, evitou conceder aos parceiros da União Europeia (UE) garantias escritas sobre uma parceria estratégica no sector energético. Apesar disso mostrou-se favorável a encontrar “princípios comuns”.
22 de Outubro de 2006 às 00:00
Numa minicimeira realizada na cidade finlandesa de Lahti com os líderes da UE, Putin rejeitou assinar a Carta europeia da Energia, tratado onde se inscrevem as obrigações e garantias jurídicas do comércio energético. E frisou: “Não estamos contra os princípios da Carta, embora seja necessário modificar algumas formulações [...] para se dar conta dos interesses de todos os parceiros.”
Esforçando-se por manter os termos da cooperação o mais vagos possível, Putin recusou ainda adiantar se aceita firmar novo acordo bilateral. Afirmou, no entanto, que o investimento estrangeiro é sempre bem recebido, referindo mesmo que há “propostas de lei prontas para votação na Duma [Parlamento russo] orientadas para garantir o investimento estrangeiro”. Saliente-se que para a Europa é vital a cooperação de Moscovo uma vez que 25% do seu petróleo e gás é comprado à Rússia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)