Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

Putin diz que apoio a família "tradicional" não significa perseguir homossexuais

Presidente russo disse que os "valores tradicionais" são uma prioridade política.
5 de Dezembro de 2014 às 16:18
Desde que regressou à presidência do país, Putin tem adotado uma agenda progressivamente conservadora
Desde que regressou à presidência do país, Putin tem adotado uma agenda progressivamente conservadora FOTO: Mikhail Klimentyev/EPA

O presidente russo, Vladimir Putin, disse esta sexta-feira que o facto de apoiar "valores tradicionais" de família não significa que vai perseguir as pessoas homossexuais.

Durante o discurso da nação, na quinta-feira, Vladimir Putin disse que a "família saudável" e os "valores tradicionais" são uma prioridade política.

"A família tradicional, uma nação saudável é a nossa opção estratégica", reafirmou esta sexta-feira, durante um encontro com ativistas de direitos humanos, no Kremlin.

Mas, desta vez, frisou: "Isto não significa que tencionamos perseguir as pessoas que tenham alguma orientação não tradicional."


E, defendendo "uma abordagem equilibrada", repetiu que "uma coisa não implica a outra."

Desde que regressou à presidência do país, em 2012, Putin tem adotado uma agenda progressivamente conservadora, promovendo a Rússia como a antítese do Ocidente.

Apesar de ter descriminalizado a homossexualidade em 1993 e de lhe ter retirado a classificação de doença mental seis anos depois, a Rússia não permite que os casais de pessoas do mesmo sexo possam adotar crianças.

Mas foi na sequência de uma controversa lei que proíbe que os menores sejam expostos à homossexualidade, aprovada em 2013, que organizações e ativistas dos direitos humanos, líderes ocidentais e figuras conhecidas, como Madonna, passaram a denunciar o que dizem ser uma violenta repressão contra lésbicas e gays na Rússia.

Vladimir Putin Rússia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)