Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio

Obra de arte foi roubada em 1997 de uma galeria italiana.
Correio da Manhã 11 de Dezembro de 2019 às 16:57
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio
Quadro desaparecido há mais de 20 anos encontrado no mesmo sítio

Um quadro do pintor austríaco Gustav Klimt, que foi roubado em 1997, foi encontrado dentro de uma parede da galeria de arte italiana de onde alegadamente foi retirado, afirmaram as autoridades na quarta-feira.

Funcionários descobriram a obra de arte, o retrato de uma jovem mulher de 1917, quando estavam a tirar hera da parede externa da galeria Ricci Oddi, na cidade de Piacenza e encontraram um pequeno alçapão. Lá dentro encontrava-se um saco de plástico do lixo que continha a obra.

"Isto é incrível", disse Jonathan Papamarengh, chefe do departamento de cultura do município de Piacenza, à Capital Radio. A polícia encarregou-se da descoberta e os especialistas examinarão o quadro para verificar a sua autenticidade.

O famoso quadro desapareceu em fevereiro de 1997. A polícia disse que na época acreditava que os ladrões tinham usado uma linha de pesca para prender a obra-prima na parede e arrastá-la através de uma claraboia para o telhado da galeria. Uma falsificação da pintura, embrulhada e enviada a um político, foi apreendida pelas autoridades um mês depois, aumentando o mistério.

Jonathan disse que era difícil acreditar que o original estivesse escondido na parede da galeria desde o seu desaparecimento, dado que o prédio foi cuidadosamente revistado após o roubo. "A condição da pintura está excelente. Parece estranho acreditar que estava escondida numa parede, perto do chão e da vegetação há 22 anos", acrescentou.

Papamarengh disse que o Klimt era o segundo da lista de arte mais valiosa que estava desaparecido em Itália, a seguir a uma pintura de Caravaggio roubada de uma igreja na Sicília em 1969.

O Klimt é considerado particularmente importante porque, pouco tempo antes de seu desaparecimento, um estudante de arte percebeu que havia sido pintado sobre outra obra que se acreditava perdida - um retrato de uma jovem que não era vista desde 1912 - tornando-o o único "duplo" Klimt conhecido pelo mundo da arte.

Gustav Klimt Jonathan Papamarengh Piacenza artes cultura e entretenimento pintura quadro roubo arte obra Klimt
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)