Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

QUEDA DE AVIÕES NA RÚSSIA FOI ACTO TERRORISTA

A queda de dois aviões comerciais russos, que na passada terça-feira se despenharam quase em simultâneo provocando a morte a 90 pessoas, foi consequência de um ataque terrorista, anunciaram esta segunda-feira os serviços secretos russos.
30 de Agosto de 2004 às 15:59
Elementos do serviço federal de segurança russo FSB, sucessor do KGB, encontraram vestígios de explosivos nos destroços dos dois aviões e anunciaram esta segunda-feira que ambos os aparelhos foram derrubados pela explosão de bombas accionadas por terroristas que estavam a bordo. “Hoje, sem sombra de dúvida, podemos dizer que ambos os aviões foram destruídos em resultado de um ataque terrorista”, declarou o tenente-coronel Andrei Fetusov, citado pela agência Itar-Tass.
O ministro russo dos Transportes, Igor Levitin, que presidiu á comissão de inquérito, disse que as tripulações de ambos os aviões não reportaram qualquer anomalia antes das explosões, o que no seu entender sugere que as bombas foram accionadas sem aviso prévio, pelo que os terroristas não pretenderiam desviar os aviões, mas apenas fazê-los explodir no ar. Um dos aviões ainda emitiu um alarme, mas o ministro indicou tratar-se de um sinal activado automaticamente devido à explosão.
Um TU-154, que efectuava a ligação entre Moscovo e Sochi, emitiu um SOS instantes antes de se despenhar, na passada terça-feira à noite. Menos de quatro minutos antes, um Tu-134 que havia descolado do mesmo aeroporto moscovita com destino a Volgograd também se havia despenhado. A queda dos dois aviões provocou 90 mortos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)