Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Queniano circuncidado frente a multidão após denúncia da mulher

Homem foi denunciado na sequência de uma discussão com a mulher.
17 de Janeiro de 2015 às 20:31
Milhares de pessoas assistiram à circuncisão
Milhares de pessoas assistiram à circuncisão FOTO: Direitos Reservados

Um homem de 39 anos foi alvo de uma circuncisão pública na região de Bungoma, no Quénia, após a primeira mulher ter revelado que ele nunca fora submetido à intervenção, divulgou o canal televisivo KTN.

O canal queniano disponibilizou a reportagem em vídeo no YouTube e o homem, que foi denunciado na sequência de uma discussão com a mulher, teve de suportar a circuncisão na sexta-feira, frente a milhares de estranhos que se reuniram no grande mercado da cidade de Chwele, na região de Bungoma, para assistir à operação. A concentração tomou tais proporções que justificou a intervenção de membros do grupo paramilitar (GSU), que se deslocaram ao local para controlar a multidão eufórica.

De acordo com a cultura Bukusu, dentro de quatro meses os líderes da comunidade irão aconselhar a 'vítima' sobre o que significa ser um homem, apesar de este já ter duas esposas e, supostamente, 11 filhos.

A circuncisão celebra-se em algumas tribos quenianas como parte do rito anual de transição para a idade adulta e os Bukusu, um subgrupo da etnia Luhya (uma das mais numerosas no país), continua a praticar a cerimónia. Na cerimónia, os jovens, que têm 16 anos ou menos, são cobertos com barro como parte do ritual e, durante o corte, não podem dar mostras de sofrimento.

Quénia circunsisão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)