Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Quim Torra: “O problema é de democracia e justiça”

Presidente catalão reagiu à alocução de Felipe VI, que pediu consensos para proteger a convivência entre os espanhóis.
Francisco J. Gonçalves 26 de Dezembro de 2018 às 08:33
Quim Torra visitou a campa do antigo presidente catalão Francesc Macià
Quim Torra, presidente do governo regional da Catalunha
Quim Torra
Quim Torra
Quim Torra visitou a campa do antigo presidente catalão Francesc Macià
Quim Torra, presidente do governo regional da Catalunha
Quim Torra
Quim Torra
Quim Torra visitou a campa do antigo presidente catalão Francesc Macià
Quim Torra, presidente do governo regional da Catalunha
Quim Torra
Quim Torra
O presidente do governo autónomo da Catalunha, Quim Torra, reagiu esta terça-feira ao discurso de Natal do rei Felipe VI, afirmando que "na Catalunha não há um problema de convivência, mas sim de democracia e de justiça".

A declaração de Torra foi proferida no cemitério de Montjuïc, em Barcelona, durante a homenagem anual na tumba do ex-presidente catalão Francesc Macià, que morreu no Natal de 1933.

Na sua alocução de segunda-feira, o rei não falou diretamente da Catalunha, mas considerou que "a convivência é o maior património dos espanhóis", frisando que "o respeito pelas ideias e os direitos dos outros" e a criação de consensos é a base para impedir que renasçam, em Espanha, "o rancor e o ressentimento", parte das piores fases da História do país.

O presidente do parlamento catalão, Roger Torrent, reforçou as críticas ao rei, dizendo que "personifica a incapacidade crónica" do Estado "para dar resposta política ao conflito na Catalunha".

Disse ainda, sobre os apelos à convivência, que "o que ameaça a concórdia é aprovar a perseguição e a detenção".

Reação bem diversa teve Pablo Iglesias. O líder do Podemos considerou que o rei "abandonou o discurso de 3 de outubro [de 2017, quando condenou o referendo na Catalunha]. Reconhece, assim, implicitamente, que se enganou".
Ver comentários